Especial de Natal: A encantadora iluminação em Viena

No inverno, o sol se põe mais cedo, por volta das 16:30h, e, com isso, a  escuridão bate à porta bem antes. Porém, a cidade fica charmosíssima com a iluminação de natal espalhada pelo centro da cidade. Viena está tão iluminada que me sinto num cenário de princesas das estórias infantis. As ruas da cidade imperial ficaram mais pomposas e brilhantes, e estão simplesmente incríveis.

13-rathaus-3DICA! No centro de Viena venta muito, e é um vento de doer o osso. Então, para não se sentir desconfortável, é imprescindível se agasalhar bem, para que você possa curtir o passeio, calmamente, pelas ruas e ruelas da cidade, sem ter que sair desesperado para achar um lugar para se aquecer.

14-rathausVindo nessa época do ano à cidade imperial, aproveite para tomar um punsch nos mercados de Natal, saborear as delícias do paladar e ainda patinar no gelo, na frente da prefeitura de Viena. Eu já patinei duas vezes e adorei. Mas cuidado! É bem fácil escorregar por lá. Outra coisa importante é proteger bem as orelhas, porque, ao patinar, o ventinho pode incomodar se elas estiverem desprotegidas. No centro da cidade você encontra lojinhas que vendem,a um preço justo, os protetores de orelha.

5-karntnertrasse-2 Fique atento ao caminhar pelas ruas e olhe as fachadas dos prédios. No início da Kärntnerstrasse, ao lado da ópera de Viena, é possível ver um prédio embrulhado pra presente.

7-kohlmarktUma das ruas bem fofas por aqui é a Kohlmarket, que é uma das mais sofisticadas de Viena, e a iluminação parece com gotas de ouro pingando do céu. Um encanto só!

2-graben A Graben, uma das avenidas de compras mais movimentadas do centro, está iluminada em formato de bola de árvore de Natal, o que dá uma atmosfera esplendorosa.

17-spiegelgasse 16-seibertgasse Outra dica muito importante, para quem quer ver ruas iluminadas, é  observar as paralelas.

3-habsburgstrasseUma das ruas paralelas, a Habsburgergasse,  que leva o mesmo nome da família  imperial, foi decorada com  coroas em sua homenagem. Muito chique, não é mesmo?

15-rotenturmstrasse No centro da cidade há uma única rua que possui uma iluminação de cor vermelha.  É a Rotenturmestrassae, cujo nome significa rua da torre vermelha. No final da rua é possível ver parte da torre da Igreja de São Estevão.

1-doceria-oberlaaAlgumas lojas também estão decorando suas fachadas de maneira interessante. Na confeitaria Oberlaa a gente encontra uma xícara de chá enorme, e, ao vê-la, sempre me sinto como se estivesse no desenho animado de  Alice no país das Maravilhas.

Outras cidades perto de Viena. 

A Áustria, como um todo, investe muito nos preparativos de Natal, e as cidades e vilarejos parecem cinematográficos com suas luzes temáticas. Recentemente, fui a duas cidades que ficam próximas a Viena.  As cidades são muito charmosas, e quase não se vê ninguém na rua, o que aumenta a sensação de se estar em  um estúdio de gravação.

6-klosterneuburg Na região da baixa Áustria, temos  a pequena cidade de Klosterneuburg, que fica a 20 km de Viena.  Na frente da prefeitura fizeram um mercadinho de Natal e colocaram esses anjos iluminados. A atmosfera é bem aconchegante.

10-modling-2 E, para quem quer ver uma cidade dos tempos medievais, é só ir a  Mödling, que fica a 15 km de Viena. A praça  central da cidade está muito fofa, com um carrossel e com a  igreja principal toda iluminada. O cenário perfeito para ativar a imaginação de crianças e adultos, pois o lugar parece cenário de história infantil.

11-modling1

Bom, espero que tenha gostado.Um beijo e até o próximo post

Veja mais detalhes no blog www.maripelomundo.com.br 

Abraços e até mais

 

Anúncios
Publicado em Crônicas e afins, Dica de Viena, Viagens, Viena | Marcado com , , , , , | 1 Comentário

Especial de Natal: Sobre 4 personagens na Áustria


Depois de falar de mercadinhos e algumas das tradições de Natal, eu não poderia fazer um especial de Natal sem falar das suas personagens.

img_7735

Krampus –É  uma criatura mística do folclore  germânico, e tem um papel oposto ao do Papai Noel. É representado por figuras horrendas, que parecem demônios com chifres, têm o corpo coberto de pele de ovelha ou cabra, e carregam correntes e varas. Algumas das máscaras mais elaboradas são talhadas em madeira, e com chifres de cabra de verdade.

Na Áustria, especialmente nas regiões dos Alpes, essas criaturas desfilam pela cidade entre o final de novembro até o dia 05 de dezembro. Durante o desfile, saem assustando e podem, inclusive, dar chicotadas ou pintar a cara do público. A intenção na  tradição  é mostrar que o monstro pode punir as crianças que foram más ou desobedientes durante o ano.

Meu marido, quando criança, recebia no dia 05 de dezembro, data oficial do diabo,  um carvão para dizer o quanto ele tinha sido ruim naquele ano, além da visita ilustre do monstrinh0 na cozinha de casa. Tadinho, fico imaginando o garoto loiro, com cara de anjo,  com seus enormes olhos azuis, sendo presenteado com o carvão. Imagino a cara de decepção da peste!  Coitado!

A personagem é tão famosa que, em 2015, a figura do Krampus ganhou as telinhas do Cinema com o Filme de comédia de horror natalino, com o nome “Krampus o terror do Natal” . O filme é bem interessante, eu me identifiquei em algumas cenas da minha adolescência, especialmente aquelas com as brigas de familiares.Rs, acho que esse diabinho do Natal existe mesmo!

São Nicolaus  X Papai Noel

São Nicolaus  traz presentinhos para a criançada no dia 6 de dezembro, um dia após a assombrosa figura do Krampus. Geralmente  são lembrancinhas ou apenas doces. Sua figura é facilmente confundida com o bom velhinho, o Papai Noel. Apesar de os dois terem barba branca, carregarem um saco de presentes e usarem trajes vermelhos, para os austríacos eles são bem diferentes.

São Nicolaus usa chapéu e roupa de bispo na cor vermelha. Já o papai Noel (Weihnachstman) usa gorro vermelho e as roupas vermelhas que conhecemos, além de ter o rosto e o corpo rechonchudos.  Vale ressaltar que a confusão pode aumentar, já que, lentamente,  a figura do papai Noel está sendo incorporada a cultura natalina austríaca.

Menino Jesus – Sim! Aqui na Áustria ele realmente ganha a devida importância da época festiva, e, apesar da data comemorar  seu aniversário, é ele quem traz os presentes de Natal; seu nome em alemão é Christkindl. Eu adorei essa idéia, é simpática e muito fofinha.

Curiosidade: Ahhhhh! Agora sim tudo faz sentido. Consegui finalmente entender porque os austríacos, no dia do seu aniversário, levam para o escritório bolo ou oferecem doces aos colegas.

 

ch8_6067_krampuszeit

Olha o chapéu de bispo de Sao Nicolaus e seus ajudantes

 

ch8_5842_krampuszeit

Santa Klaus com roupas vermelhas parece ou não com papai Noel?

ch8_6077_krampuszeit

Krampus no desfile

ch8_6158_krampuszeit

Criaturas feias

Espero que tenha gostado, e até o próximo post.

O conteúdo desse Blog pode ser reproduzido, desde que a fonte http://www.femmevolatil.com seja indicada.

Texto: Kely Martins Bauer
Revisão: Maria Lucia Castelo Branco

Fotos: http://www.krampus.at

Publicado em Áustria, Crônicas e afins | Marcado com , , , , | 2 Comentários

Ballet na ópera de Viena: THOSS/WHEELDON/ROBBIENS 3 histórias incríveis

A dança clássica é uma arte extremamente sexy. Afinal, através dos movimentos do corpo, podemos contar muitas histórias referentes aos sentimentos humanos, expressando os dramas da humanidade, como amor, ódio, paixão e leveza.

Pra quem não sabe, dancei ballet clássico por mais de 15 anos, sou uma amante do Ballet e de operetas, e consagradas Óperas também conquistaram meu coração. Geralmente essa arte é admirada por mulheres, em sua  maioria, certo? Bom, eu também pensava assim, mas, para minha surpresa, tenho aqui em Viena alguns amigos que gostam de dança mais que suas mulheres. Na sua visão apurada, a dança clássica é uma arte extremamente sexy. Sob essa perspectiva, eles realmente têm razão. Afinal, através dos movimentos do corpo, podemos contar muitas histórias referentes aos sentimentos humanos, expressando os dramas da humanidade, como amor, ódio, paixão e leveza.

E depois dessa conversa com um desses amigos, passei a ter um olhar diferente ao observar as histórias contadas nos palcos, bem como ao assistir a história contada no Ballet ao qual fui na última sexta feira de novembro.

O nome da apresentação  era THOSS/WHEELDON/ROBBIENS, que nada mais é do que o sobrenome dos seus coreógrafos. Foram três apresentações distintas, coreografadas por Stephan Thoss, Christopher Wheeldon e Jerome Robbin.

PRIMEIRO ATO  – O SEGREDO DO BARBA AZUL 

O primeiro ato durou uma hora e foi apenas um trecho do ballet ” O segredo do Barba Azul”, cuja história conta o relacionamento de Barba-Azul e sua jovem esposa Judith. A cena inicial se passa na sala de jantar escura e, à medida que a história é contada, portas e paredes se movem para dar movimento a cena.

O ballet moderno é extremamente tenso, preciso e forte, expressando, pelos movimentos, os sentimentos de paixão, desejo, traição, inveja  e morte.  A primeira bailarina, com um vestido amarelo forte, interpreta uma jovem que expressa os altos e baixos de um amor complicado.  Barba azul  mantém um tipo de relacionamento  que oscila entre a agressão e a procrastinação, sensualidade e poder. Já Judith aceita sua postura em nome de um amor a ser fortemente conquistado, sem perder a doçura. A trama mostra que Barba Azul era um rico aristocrata, assustador e  já se tinha casado seis vezes, mas ninguém sabia o que tinha acontecido com as esposas, que desapareceram. Casado recentemente com Judith, o Barba Azul entregou todas as chaves da casa para a esposa, incluindo a de um pequeno quarto que ele a havia proibido de entrar, pois iria viajar por um período.

Logo que ele se ausentou, a mulher ficou curiosa para saber o que havia no quarto proibido. Após alguns dias ela resolveu bisbilhotar o quarto, descobrindo o macabro segredo do marido: o chão do quarto estava todo manchado de sangue, e os corpos das ex-esposas do Barba Azul estavam todos ali. Apavorada, ela trancou o quarto,   não percebeu que havia deixando rastros de sangue na chave.

Quando Barba Azul retornou, percebeu imediatamente o que sua esposa tinha feito. As demais cenas do ballet são extremamente envolventes e o ato se  encerra com Judith atravessando uma das portas do quarto, dando um ar tenso à trama.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

SEGUNDO ATO – PARAÍSO DO TOLO 

O segundo Ballet foi composto por coreografias de  Fool´s Paradise, que, traduzindo, significa Paraíso do Tolo. As danças em duetos e trios, coreografadas por Christopher Wheeldon, contaram a possibilidade de um mundo ideal de amor tolo, através da música “A morte do Cisne” de Joby Talbot.

A trilha sonora, com seus tons fortes, mesclados aos tons suaves, proporcionou  uma magia emocionante e sexy aos movimentos dos bailarinos. A leveza dos bailarinos, vestidos em roupas cor da pele, expressou a possibilidade de um amor em harmonia, independentemente  do que está acontecendo ao seu redor. E as poses bonitas, as passagens e as transições entre os bailarinos em sintonia, foram o ponto alto das coreografias.

Também foi muito interessante observar a formação de esculturas humanas maravilhosas que permaneceram imóveis por segundos. Para finalizar o ato, os bailarinos posaram formando uma pirâmide humana geometricamente perfeita, onde a leveza da dança neoclássica foi abrilhantada com pétalas douradas que caíram ao fundo do palco, simbolizando ouro escorrendo do céu.  Podemos considerar um Ballet envolvente, leve e gostoso de se ver.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

TERCEIRO ATO  – AS QUATRO ESTAÇÕES 

O terceiro e último ato encerrou o espetáculo de maneira leve e deliciosa, com o Ballet “As Quatro Estações”, que pode ser considerado a joia da noite, uma vez que foi visível a expressão de alegria e sorriso nos rosto dos espectadores ao ver as coreografias ao som da consagrada música de Giuseppe Verdi.

Como o próprio nome sugere, foram representadas as quatro estações do ano, iniciando com o inverno, época dura devido às baixas temperaturas. O ballet clássico mostrou, de uma maneira doce e leve, a beleza da estação, com as bailarinas que, vestidas de Tutu branco, trouxeram encanto e alegria.

Em seguida, veio a primavera, com bailarinas vestidas em tons claros de verde e amarelo, representando a delícia de uma estação mais agradável. Já o verão, chegou caracterizado pela forte cor vermelha e por um romance entre um homem e uma mulher, já que os corações estão mais aquecidos pelas altas temperaturas. E, por último, o belo outono, que trouxe a ideia de maturidade e colheita do último ciclo que completa da vida.

Podemos definir o Ballet como encantador, alegre, dinâmico e sensual. E, de uma forma leve, conseguiu aquecer meu coração.  Foi também incrivelmente inspirador, uma vez que, ao assisti-lo, muitos pensamentos e sensações vieram à minha cabeça, e me pus a  refletir e observar que definitivamente tudo na vida tem suas fases, e em cada uma delas é possível identificar  uma beleza particular e exclusiva.

Bom, vou ficando por aqui, e digo que vale muito a pena ver esse espetáculo ou qualquer outro na ópera de Viena.

Espero que você tenha gostado. Logo mais trarei um post sobre outro Ballet incrível e informações preciosas para quem for visitar a ópera de Viena

Crédito das fotos: Wiener Staatsballett / Ashley Taylor

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

PRIMEIRO ATO  – O SEGREDO DO BARBA AZUL

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

SEGUNDO ATO – PARAÍSO DO TOLO 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

SEGUNDO ATO – PARAÍSO DO TOLO OBSERVE AS PÉTALAS DOURADAS

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

SEGUNDO ATO – PARAÍSO DO TOLO

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

TERCEIRO ATO – AS QUATRO ESTAÇÕES VERAO

TERCEIRO ATO – AS QUATRO ESTAÇÕES PRIMAVERA

TERCEIRO ATO – AS QUATRO ESTAÇÕES PRIMAVERA

Publicado em Crônicas e afins, Dica de Viena, Viagens, Viena | Marcado com , , , , | 2 Comentários

Especial de Natal na Áustria: Punsch e Glühwein conheça as diferenças dessas bebidas de Natal

punsche

A tradição de Natal na Áustria é incrível e a cidade de Viena se transforma, como num passe de mágica, em um cenário de conto de fadas. Essa é a parte boa do inverno, que chega pra ficar durante os próximos 6 meses, período mais difícil para quem mora em terras frias. Até os dias cinzentos ganham cores, com as luzes da decoração nas ruas e os  mercadinhos de natal espalhados pela cidade.

Ao visitar um mercadinho de Natal, acabamos conhecendo um pouco da cultura e tradição desse período do ano. O ambiente tem um cheiro adocicado, muito específico, exalado  pelas comidas e bebidas oferecidas no local.

No mercado de Natal há duas bebidas que são servidas para amenizar o frio: o  Glühwein e o Punsch, que, traduzindo, seria para nós uma espécie de quentão com sabores diferentes. Mas há uma diferença entre elas, que nem todo austríaco consegue explicar de uma forma fácil. Então, para desvendar esse mistério, lá fui eu pesquisar sobre o assunto.

Der Glühwein – O vinho quente

Como o próprio nome já explica, ele é preparado predominantemente com vinho e com  especiarias, geralmente canela, cravo, anis estrelado, casca de limão, e para decorar e dar mais um gostinho, rodela de laranja ou outras frutas. Sua origem se deu na época medieval aqui mesmo na Europa. A bebida é uma delícia e pode ser tomada  acompanhada de chocolate, pão de mel  marzipan e até mesmo da salsicha austríaca, chamada Käsekrainer

Nos últimos anos há variações na forma de preparar o vinho quente; além do clássico feito com vinho tinto,  há bebidas feitas com cidra ou vinho branco.

Der Punsch – O Ponche

Essa é uma bebida de origem asiática criada na Índia e trazida ao velho continente no século 17  pelos marinheiros britânicos.  Seu nome original traduzido significa cinco, pois é preparada com cinco ingredientes: chá, limão, açúcar, especiarias e a bebida alcoólica, que pode ser aguardente, rum ou conhaque.

A diferença entre as bebidas

Basicamente as diferenças entre as duas bebidas são:  suas origens e a forma como são preparadas: uma é feita com vinho e a outra com demais bebidas alcoólicas, chá e açúcar.  No entanto, pra mim, elas são bem semelhantes.

Há também a opção para crianças na qual não há bebida alcoólica, e é feita de  suco ou chá, geralmente chamada KinderPunsch, mas também pode ser o Glühwein für Kinder.

Agora ficou fácil, né?

E você já experimentou? Qual delas você prefere?

Bom e até o próximo post

O conteúdo desse Blog pode ser reproduzido, desde que a fonte http://www.femmevolatil.com seja indicada.
Texto e fotos: Kely Martins Bauer
Revisão: Maria Lucia Castelo Branco

Publicado em Crônicas e afins, Dica de Viena, Viagens, Viena | 4 Comentários

Especial de Natal: 6 tradições austríacas

Oie!

Nossa tanta coisa para compartilhar sobre as festividades natalinas, além dos mercadinhos de Natal, que resolvi fazer Edição de Natal com mini posts. Hoje falarei sobre a noite de Natal e seus preparativos.

Vamos lá?

advento

Os preparativos

E os preparativos para o Natal começam, oficialmente, nesse domingo quando acendemos  uma das velas da Coroa do Advento. Você conhece essa tradição?

Coroa do Advento (Adventskranz) – São 4 velas que são acesas no período de 4 semanas antes do Natal. Elas geralmente são colocadas em forma de coroa feitas de ramos de pinheiros. O círculo da coroa simboliza a nova aliança de Deus com a humanidade. Os ramos verdes, significam a esperança e uma entrega total da vida a Deus. Algumas possuem fitas vermelhas representando a cor do fogo e do sangue de Jesus derramado em sacrifício, simbolizando a cor da vida e do amor.

Existe um ritual ao acender a vela. Cada vela é acesa a cada domingo que precede o Natal. A primeira vela é acessa no primeiro domingo. Já no segundo domingo serão acessas duas velas e assim sucessivamente. Agora atenção, as velas devem ser acesas por poucos minutos, geralmente o tempo para oração e esse curto tempo tem uma razão. Descobri, infelizmente, na prática sobre o assunto. Certa vez na empresa que trabalhava deixei a vela queimando até o final, o que quase gerou um acidente, pois o pavio da vela vai até o final e acabou pegando fogo em um dos ramos de pinheiro. Uma colega do trabalho se assustou com o tamanho da chama e jogou água fazendo com que subisse uma enorme fumaça ligando o alarme de incêndio. Resultado! Os bombeiros foram acionados e tivemos que evacuar o prédio. Desde então é proibido acender velador lá.

Calendário do advento – É um calendário comprado ou feito pelos pais para que as crianças façam a contagem regressiva da noite natalina e o registro de sua existência é desde 1851. O calendário tradicional consiste em dois pedaços de cartolina sobrepostos. Vinte e quatro janelas são criadas e possui um número entre 1 e 24 em cada uma delas. Cada compartimento mostra uma imagem que pode ser tanto sobre o nascimento de Cristo, quanto cenas relacionadas à festa de Natal, como bolas, pinheiros e estrelas. Cada janelinha é aberta diariamente e lá encontra-se um pequeno mimo, como docinhos ou brinquedinhos. As crianças adoram e se divertem com os presentinhos e com a expectativa gerada pela contagem regressiva, afinal, quem não gosta de ganhar presentinhos?

Árvore de Natal- Aqui nada é de plástico, a árvore é de pinho natural e, curiosamente, montada apenas no dia 24 dezembro permanecendo até o dia 06 de janeiro. Depois ela é jogada no lixo biodegradável. Os enfeites são bem originais e geralmente são comprados lá no mercadinho de natal.

A noite de Natal 

A festa –O feriado oficial acontece nos dias 25 e 26 de dezembro. No dia 24 é feriado bancário e as lojas fecham mais cedo. As reuniões familiares acontecem no dia 24 a noite e são bem intimistas e silenciosas, apenas com as pessoas da família mais próximas. É uma noite calma e de tão tranquila chega a ser melancólica.

A ceia e o dia seguinte – Geralmente a ceia de Natal é simples e acontece nos horário normal do jantar por volta das 19:00 horas e se come salsicha com repolho (Bratwurst mir Sauerkraut),  peixe chamado carpa (Karpfen) ou Peru (Truthahn) e de sobremesa biscoitinhos de Natal.  Agora no dia seguinte, amigos e demais familiares se reúnem para comemorar a data de forma maior com uma comida mais requintada se comparada ao dia anterior .

Presente- Há troca de presente entre os familiares e o curioso é que quase não há nada relacionado ao Papai Noel, aqui quem traz os presentes é o Christkindl que significa menino Jesus. É possível observar também que alguns lugares estão, lentamente, aderindo a figura de Santa Claus, mas parece que o personagem ainda não faz muito sucesso entre os austríacos.

Música– Que Viena já é famosa pela música clássica, não é nenhuma novidade, mas você sabia que uma das músicas mais tocadas na noite de Natal foi escrita e composta em violão e flauta por austríacos? Isso mesmo! A famosa música Noite Feliz (Stille Nacht, que traduzindo significa noite silenciosa) foi escrita pelo padre Joseph Mohr e musicada por Franz Gruber em 1818. E é geralmente cantada pelas crianças e adultos na noite de Natal.

Bom! Vou ficando por aqui deixando um beijo e começando a contagem regressiva para o  Natal. No próximo post falarei sobre a bebida da época de natal.

Beijinhos

As informações foram tiradas do meu texto como colunista do   blog www.brasileiraspelomundo.com

Publicado em Áustria, Comportamento, Crônicas e afins, Dica de Viena, Viena | Marcado com , , , , , | 3 Comentários